Uma pintura de luz e solidão

Galeria Paulo Prado – São Paulo

  O grafismo nervoso e o expressionismo dramático são as características principais das cinqüenta telas desta exposição de Décio Soncini. Apesar de sua carreira recente, ele já recebeu cinco prêmios importantes, o que significa que seus trabalhos conquistaram os críticos dos salões oficiais. Agora vai enfrentar sua prova de público, pois esta é sua primeira individual dentro do circuito comercial.

  Trabalhando com grafite e tinta acrílica sobre duratex, Décio Soncini consegue efeitos surpreendentes, mas o dado essencial em sua pintura, e que chega a ser uma característica pessoal, é a luz. Décio utiliza a luz para sugerir o vazio psicológico das suas personagens. Quando o quadro é devorado pela luz, a figura humana se destaca sobre o fundo, mostrando toda sua fragilidade, sua solidão, o vazio espiritual. A isso o pintor acrescenta uma boa dose de violência.

  Em principio, Décio Soncini pintava cenas de circo. Depois, ele foi transferindo para o picadeiro cenas do cotidiano, mostrando o absurdo de determinadas situações aparentemente banais. Agora muito mais sofisticado, o pintor aboliu o circo, deixando apenas o picadeiro, que se transforma em arena onde os homens se digladiam e que às vezes se transforma em uma mesa de jantar ou em uma cama.

  Décio é o mais jovem pintor do chamado Grupo Guaianazes, e que surgiu em um dos bairros mais pobre de São Paulo e que era composto, além dele, por Antonio Vitor, Jair Glass e Charbel. Pelo vigor, virulência e maturidade, Décio Soncini pode ser apontado, desde já, como uma importante revelação.

Antonio Zago

ISTO È 14/04/1982

         

Indique este site



Décio Soncini



Currículo artístico



Alberto Beutemüller - Revista Visão/abr. de 1982 



Enock Sacramento - Exposição - 1985 / Apresentação



Olívio Tavares de Araújo - Exposição - 1988 / apresentação



Radah Abramo - Revista "Isto É" - março/1989 



Walter de Queiroz Guerreiro - Exposição - 1993 / Apresentação



Artigo publicado no jornal "A Noticia" em outubro de 2003



Walter Queiroz Guerreiro - Inédito - Maio/2008 



Raul Forbes - Apresentação da exposição "Paisagens" - setembro/2011 



Lúcia Chaves - "Os infinitos cantos do ateliê" - maio/2014 



Walter de Queiroz Guerreiro - "Passagens" - agosto/2014 



Enock Sacramento- "4.2: Gonzalez e Soncini" - Março/Junho/2019


 
Menu Textos

| decio@soncini.com.br | tel.: (11) 2215.0303 |

   2002-2020 ©.